Buscar
  • carlosaxgontijo

TRÊS PASSOS PARA TER UM BOM SOM NO SAXOFONE



Hoje, eu quero explanar sobre um assunto EXTREMAMENTE importante!


Você sabe quais são os 3 PASSOS MAIS IMPORTANTES PARA TER UM BOM SOM no saxofone?


A busca pelo som ideal no saxofone é algo que te acompanhará por toda a sua carreira como saxofonista.


Você estará sempre buscando melhorias e aperfeiçoamento no seu som. Isso acontece porque somos diferentes a cada dia.


Assim como o nosso corpo, que se renova a cada dia devido às milhares de células que morrem e nascem a cada instante, o nosso gosto e a nossa percepção do mundo também mudam.


Mas existem alguns passos (procedimentos) que todo saxofonista deve seguir para ter um bom som.


Depois de realizar diversas pesquisas sobre os parâmetros acústicos e mecânicos do som, bem como suas propriedades e aplicações, constatei que podemos adquirir um bom som seguindo alguns passos (procedimentos).


Vou apresentar aqui os 3 PASSOS MAIS IMPORTANTES PARA TER UM BOM SOM no saxofone:


1o PASSO: SOPRAR E RESPIRAR CORRETAMENTE


Como vimos no artigo anterior (como soprar e respirar corretamente), ter uma boa coluna de ar com o fluxo de ar constante e com pressão te ajudará a ter um som sem falhas, parâmetro esse que é fundamental para ter um som com qualidade.


Outro aspecto importante é o tipo de respiração que devemos usar. Falamos também no artigo anterior (como soprar e respirar corretamente) sobre a RESPIRAÇÃO DIAFRAGMÁTICA, você se lembra?


Ela te ajudará a manter essa pressão da coluna de ar, pois com esse tipo de respiração você terá o suporte dos músculos intercostais e do próprio diafragma.


2o PASSO: ESTUDAR “NOTAS LONGAS”


Esse estudo simples, eu considero o mais importante nesse processo da aquisição de uma boa sonoridade. Com o estudo correto de NOTAS LONGAS resolvemos uma série de problemas.


Obviamente, precisamos estudar corretamente esse simples exercício. Em um primeiro momento, no primeiro ano dos seus estudos no saxofone, eu recomendo tocar a nota longa da seguinte forma:


- Começar sempre do mais FORTE para o mais PIANO de forma gradativa, ou seja, com uma dinâmica decrescente.


Isso te ajudará com o controle da intensidade do som e fazendo dessa forma, decrescendo, evitará que você faça um efeito que é “condenável” no saxofone que é o efeito “sanfona”, ou seja, o famoso UÁUÁUÁ...;


- Exercitar em todas as notas de toda a extensão do saxofone, ou seja, do mais grave até o mais agudo;


- A cada dia tentar expandir mais a sua capacidade pulmonar;


- A cada dia tentar eliminar as variações no som, deixando ele o mais puro possível;


- Não toque por tocar! Escute-se e observe a sua afinação;


Ao estudar nota longa dessa forma você adquirirá mais resistência (pois fortalecerá toda a musculatura dos lábios e bochechas), mais controle de intensidade do som, mais controle da afinação, mais controle do som real, ou seja, do som puro sem efeitos e parasitas e mais controle dos harmônicos.


3o PASSO: ESTUDAR O “VIBRATO”


O vibrato é um efeito no som que consiste na variação CONTROLADA de intensidade e afinação das notas.


Existem vários tipos de vibratos, uns com a variação mais rápida, outros com a variação mais lenta, outros produzidos com o auxilio do diafragma e outros produzidos com o lábio.


Sabemos que na literatura existente, o saxofone é classificado como um instrumento TEMPERADO, ou seja, ele tem as notas pré-definidas.


Mas dependendo de uma série de fatores, desde o tipo de embocadura a ser usada até o tipo, marca e modelo do saxofone, as notas do saxofone não são temperadas, ou seja, não são perfeitamente afinadas.


O vibrato, além de trazer uma “cor” e uma expressividade diferente ao seu som, pode ser uma “carta na manga” para equilibrar a afinação. É por essa razão que TODOS os instrumentos de cordas de orquestra (violino, viola, violoncelo e contrabaixo) usam o vibrato.


O vibrato trará ao seu som uma outra dimensão. Eu costumo dizer que o vibrato é a TERCEIRA DIMENSÃO do som e será ele quem elevará o seu som da categoria SOM AMADOR à categoria SOM PROFISSIONAL.


Para começar a estudar o vibrato é importante trabalhar com o auxílio do metrônomo.


Comece com um andamento lento, como por exemplo 60 BPM e produza o “UON-UON” duas vezes por tempo, depois estude três vezes por tempo, depois quatro vezes por tempo e assim sucessivamente.


Eu recomendo estudar até conseguir realizar o “UON-UON” oito vezes por tempo. A utilização do vibrato deve ser controlada e geralmente utilizamos somente em finais de frase ou ao longo de uma frase onde queremos dar uma expressividade mais acentuada.


O mais importante é que saibamos CONTROLAR o vibrato. Não deixe o vibrato te controlar! Muitos saxofonistas aprendem o vibrato e usam ele em TUDO! Não se esqueça que o vibrato é um efeito e não o som real. Utilize com moderação!!!

Espero que tenha gostado do assunto de hoje e que ele possa te ajudar a avançar nos seus estudos com o saxofone. Em breve voltarei com mais assuntos importantes.

© 2013 by Carlos Gontijo. All rights reserved.